Lilypie
Lilypie Fifth Birthday tickers
Quarta-feira, 19 de Março de 2008

Fintas do destino

Na semana passada os dois pequenos andaram queixosos, rabugentos. Ela na 3ª feira com queixas de dores num ouvido, molita e sub-febril . No dia seguinte melhorou mas, ainda assim, andou uns dias meia abananada.
Ele começou umas queixas na 4ª feira de madrugada, com uma noite muito agitada. Ao meio dia estava com febre de 38ºC . Demos-lhe um antipirético e fomos controlando a coisa, tal como é dito "nos livros". Durante mais dois dias a coisa foi-se mantendo ora com melhoras, ora com pioras.
Para tornar a situação mais difícil de gerir tive durante todo o fim de semana uma reunião em que a minha presença era importante. Estive até à última a ver se era de ir ou se ficava em casa. A minha mulher assegurou a coisa e lá fui, embora mantendo sempre um contacto regular via telemóvel para me ir inteirando da situação do cachopo.
No domingo (dia limite para ir ou não ao médico, pois passava os 3 dias completos com febre) as notícias eram animadoras: a noite tinha sido melhor e ele dava sinais de maior vitalidade.
Tudo correu bem até à noite... já depois de eu ter (finalmente) chegado a casa o rapaz iniciou um quadro de queixas e prostração. Avaliada temperatura - 39,4ºC . Fomos para o hospital à Urgência, com a secreta esperança de ser confirmada uma qualquer virose. Visto pelo médico, auscultado, foi fazer Rx . Diagnóstico: Pneumonia!... "Jeitosa", de acordo com o médico, obrigava a internamento para fazer terapêutica intravenosa. E nesse momento o mundo quase desabou: fomos acometidos de um brutal sentimento de culpa por não termos ido mais cedo com ele ao hospital. Os nossos conhecimentos como que nos tinham "traído". Apesar de (honra lhe seja feita) o médico ter referido que ninguém tinha culpa da situação e que nós tínhamos feito exactamente aquilo que eles recomendam a toda a gente... a sensação de culpa ficou. Voltei de imediato para casa, para poder cuidar da pequena da melhor forma possível, agora que a mãe e o irmão não estariam.
Assumo que aquela viagem de volta a casa foi terrivelmente sofrida. Fiquei com a sensação de que, naquela altura, ser pai era a "profissão" mais solitária do mundo.
 
Felizmente só lá estiveram uma noite: ele reagiu muito bem à antibioterapia e regressou logo a casa onde, apesar de manter picos febris, já dá mostras da sua recuperação.
 
É aguardar...
Contado por Pai Babado às 01:46
post link | Conta coisas | favorito
|

.Mais sobre mim

.Música de Pai

."Estórias" da História

. Já?!?!?!?!

. Exercício

. Invenções by Pedro (II)

. Invenções by Pedro

. Indiana Jon...er...Pedro

. Adoro...

. Dão-me a volta com uma pi...

. Para o que interessa...

. Ecologias

. Hoje... todos juntos

.Contos Antigos

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

C.N.Escutas
Caleidoscópio
Derivas
blogs SAPO

.subscrever feeds