Lilypie
Lilypie Fifth Birthday tickers
Segunda-feira, 19 de Março de 2007

A "estóia" do papagaio

Esta é a célebre estóia do papagaio" que a pequena me pede sempre que conte quando a vou adormecer. É um bocadito longa, mas acho que vai ser giro quando um dia me pedires para te contar uma estória de quando eras pequenina. Uma era esta:
"Certo dia no Bosque dos 100 Acres o Piglet foi ter com o seu amigo Pooh :
- Olá Pooh !
- Olá Piglet !
- Pooh , resolvi passar aqui para brincar contigo com um papagaio de papel.
- Excelente ideia, Piglet ! Vamos então brincar. Onde tens o papagaio?
Mas o Piglet não tinha nenhum papagaio:
- Sabes, Urso Pooh , eu tinha vindo aqui na esperança que tu tivesses um para brincarmos. Eu não tenho.
- Oh Piglet foi uma boa ideia, mas eu também não tenho nenhum papagaio de papel.
E o Piglet ficou triste. O Pooh disse:
- Eu acho que sei quem nos pode ajudar.
- Quem? - perguntou o Piglet .
- O Coelho. Ele tem muitas coisas guardadas em casa dele. Pode ter um papagaio de papel. - disse o Pooh .
E o Pooh e o Piglet foram a casa do Coelho. Ele estava a trabalhar na horta. Quando os viu disse:
- Nem mais um passo. Não quero ninguém na minha horta!
- Oh Coelho, nós só queríamos pedir-te uma coisa - disse o Pooh .
- Uma coisa? Que coisa?
E o Pooh e o Piglet explicaram ao Coelho que queriam brincar com um papagaio de papel mas não tinham um. O Coelho disse:
- Foi uma boa ideia terem vindo ter comigo mas, infelizmente, não tenho nenhum papagaio de papel. O Pooh e o Piglet ficaram tristes. Mas o Coelho disse:
- Mas eu acho que sei quem vos pode ajudar.
- Quem?
- A Kanga . Ela tem muitos brinquedos para o Roo brincar. Pode também ter um papagaio de papel.
- Boa ideia, Coelho. Vamos a casa da Kanga .
E assim o Coelho, o Pooh e o Piglet foram para casa da Kanga . Quando estavam a chegar lá viram o Roo e o Tigre a jogar ao jogo dos balões, a darem saltos para ver quem apanhava mais.
- Olá amigos - disse o Roo.
- Olá, Roo. Olá Tigre. Roo, a tua mãe está cá? - erguntou o Pooh .
- Está sim. O que querem dela?
- Queríamos que ela nos emprestasse uma coisa. Queríamos brincar com um papagaio de papel - disse o Piglet .
- Brincar com papagaios de papel é a especialidade dos tigres - disse o Tigre.
Nessa altura a Kanga apareceu:
- Olá queridos.
- Oh, ela chamou-nos queridos - disse o Tigre.
- Chegaram mesmo a tempo do lanche. Acabei de fazer umas bolachinhas. Querem?
- A barriga está a dizer que sim - disse o Pooh .
No final do lanche lá explicaram à Kanga o que queriam. Ela disse:
- Oh meus queridos, eu gostava muito de vos ajudar mas não tenho um papagaio de papel. Lamento.
E todos ficaram muito tristes.
- Mas acho que sei quem vos pode ajudar.
- Quem?- perguntaram todos.
- O Christopher Robbin . Ele anda sempre a inventar brincadeiras e deve ter um papagaio de papel para vocês brincarem.
- Vamos a casa dele - disse o Coelho.
No caminho encontraram o Igor, explicaram-lhe onde iam e ele também foi. Quando lá chegaram chamaram:
- Christopher Robbin ! Christopher Robbin !
Ela, quando os ouviu veio à janela:
- Olá, amigos. Esperem que eu já desço.
Quando chegou ao pé deles explicaram-lhe o que queriam. E ele disse:
- Vou fazer ainda melhor. Vou ensinar-vos a fazer um papagaio de papel.
E então o Christopher Robbin foi a casa e trouxe o material necessário: papel, fio, pauzinhos e cola. Ensinou os amigos a fazerem um papagaio de papel cada um e, no final, todos tinham o seu.
Ficaram muito contentes a brincar com eles até ao fim do dia."

Acabou.
Um beijinho, boa noite e agora já podes dormir. Até amanhã!
Contado por Pai Babado às 15:32
post link | Conta coisas | favorito
|
2 comentários:
De Vânia Duarte Viegas a 21 de Março de 2007 às 12:30
O meu pai sempre teve uma paciência infinita para mim e costumava contar-me histórias, não necessariamente para eu adormecer. Eram sempre as histórias do coelhinho e do avô. E terminavam sempre da mesma maneira... O meu pai acabava a história e eu perguntava sempre "e depois?"... "E depois o coelhinho foi ao circo com o avô." Ainda hoje se brinca com isto lá em casa... HEHEHE só espero que um dia eu tenho uma imaginação tão fértil para poder contar histórias aos meus putos... Até à próxima! Jinhos!
De pipokka a 21 de Março de 2007 às 16:03
grandá maluco!
Olha, vou guardá-la para ler à Martinha quando chegar a altura.

Jokinhas

Comentar post

.Mais sobre mim

.Música de Pai

."Estórias" da História

. Já?!?!?!?!

. Exercício

. Invenções by Pedro (II)

. Invenções by Pedro

. Indiana Jon...er...Pedro

. Adoro...

. Dão-me a volta com uma pi...

. Para o que interessa...

. Ecologias

. Hoje... todos juntos

.Contos Antigos

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

C.N.Escutas
Caleidoscópio
Derivas
blogs SAPO

.subscrever feeds